11 3284-2111
arquivos Publicado em 2 de dezembro de 2015

ÉTICA EMPRESARIAL E NA GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA
GOVERNANÇA CORPORATIVA

A REPETIÇÃO DO “NADA” NA ÉTICA EMPRESARIAL E NA GOVERNANÇA CORPORATIVA

Há tempos vimos falando da falta de governança corporativa e principalmente da falta de padrões de transparência e correção nessa forma de gestão. A ética, o balizador do comportamento humano é algo que vemos passar em branco quando das reflexões e estudos comportamentais dos membros de uma empresa.

A ética deve ser o primeiro ponto a ser explorado no meio empresarial, exemplificando, comparemos uma nova empresa com uma criança. A criança recebe dos pais ensinamentos óbvios de ética, conduta e bons costumes, o mesmo deveria acontecer com a empresa quando de seu início de atividades.

Mas, e uma empresa já em funcionamento, que já detenha seus “bons costumes”, ensinamentos sobre condutas seriam válidas? Uma criança que já possui uma educação conturbada pode e deve ser reeducada. Todos sabem disso e todos afirmam isso, sim, pode ser reeducada, sem sombra de dúvidas.

Na empresa o mesmo pode acontecer se iniciarmos os colaboradores que tenha interesse em mudar suas condutas, e mesmo aqueles refratários (que podem ser identificados entre os gestores e diretores da empresa), pensando em novas metas e novos meios de abordagem do trabalho e do relacionamento, isso poderia mudar em pouco tempo e ser bastante perceptível não somente dentro da empresa como também para com todos os correlacionados dessa empresa.

Enquanto falamos em inconsciente e ética limitada, podemos pressupor que todos os descaminhos que surgem dentro de uma empresa já foram estudados e publicados cansativamente em estudos acadêmicos, seria esse o fim ou via de empresas despreocupadas com algo tão importante?

A maximização de lucros não pode ser uma forma autodestrutível, do ponto de vista ético, a consciência deve ser sedimentada na boa conduta, sem deslizes e para isso, a empresa deve sem nenhuma sombra de dúvidas iniciarem  procedimentos principiantes de reeducação de todos os envolvidos na empresa. Uma transformação de métodos e condutas, onde o estudo da ética deverá ser o primeiro passo para uma nova forma de atuação dentro da empresa, seja ela de capital aberto ou de capital fechado.

ANTONIO CARLOS MORAD

 

Entre em contato conosco teremos muito prazer em atendê-lo.

Acesse Nossa Página no Facebook

Gostou dessa postagem? Saiba mais e acesse esse Post sobre